ABEL SANTOS

http://nitetrainband.com/index.php?rest_route=/wp/v2/pages/320 Escultura em madeira, Pelariga, Pombal

order antabuse over the counter

Abel Pedro Santos nasceu em 1934 na localidade de Sacutos, freguesia de Pelariga, em Pombal. Como acontece muitas vezes no meio rural português, é com a reforma que vêm o tempo e as oportunidades para descobrir e desenvolver o talento criativo. Normalmente, utiliza-se a madeira, um material abundante nos campos, que não exige técnicas específicas ou aprendizagens prolongadas (como por exemplo a olaria) e em que os instrumentos de trabalho são rudimentares e fáceis de transportar.
Abel Santos não fugiu à regra. Após treze anos como emigrante na região de Paris, regressa a Portugal como serrador mecânico reformado. Num dia de inverno em janeiro de 2000, quando limpava o seu pinhal do mato que já ia bem alto, reparou que as raízes que estava a arrancar e a juntar na eira tinham uma forma muito parecida com a dos pássaros. Quando chegou a casa, começou a trabalhá-las: deu-lhes alguns cortes para conseguir que se parecessem com os pássaros que tinha visualizado na eira, fez-lhes os olhos e a boca e de seguida mostrou-os à mulher e aos filhos. Felizmente, e ao contrário do que é frequente, a família soube apreciá-los e incentivou-o a continuar.
A festa da aldeia estava à porta e a associação local convidou-o a mostrar ao público, pela primeira vez, os seus pássaros. A partir de então, e até falecer, Abel Santos nunca mais parou de trabalhar as raízes de urze – ajudado por uma simples navalha, grosa e lixa – e a transformá-las em pássaros e árvores, que expôs por todo o país.

Texto e fotografias cedidos pelo arquivo da Santos Ofícios.