ÁLVARO MARQUES

De Álvaro Marques podemos dizer que sempre teve uma queda para a pintura. Nascido e criado em Fermentelos, Aveiro, começou na década de 50, por gosto e brincadeira, a pintar retratos dos seus familiares próximos, acrescentando-lhes frequentemente frases jocosas e ditos provocatórios. Progressivamente, começou a pintar retratos de algumas figuras públicas – como Amália Rodrigues, António de Oliveira Salazar, Papa Francisco, Nicolau Breyner e Herman José (Sr. Feliz e Sr. Contente) – e também de personalidades locais – o sapateiro, o sineiro, o padre, a enfermeira, o maestro, a banda de música – tornando-se no que poderíamos designar por um retratista da freguesia. Pinta a acrílico sobre tela e placas de cimento que ele próprio constrói, sempre a partir de fotografias. Com o tempo, o pátio de sua casa foi-se tornando numa verdadeira galeria a que alguns chamariam de pintura naïf, repleta de retratos de familiares, amigos e conhecidos que cruzam o caminho de Álvaro Marques.